Dilema: meu filho com a boneca e minha filha com o carrinho

Os pais costumam criar expectativas demais para os filhos, esperando que ajam de acordo com o padrão do que é ser homem ou mulher, de acordo com o sexo que nasceram.

 

E muitas vezes fazem isso, quando eles ainda são criancinhas, estereotipando suas roupas, brincadeiras e ações de acordo com seu gênero, e desta forma, esperando que meninos só gostem de brincar de carrinhos e meninas só de bonecas.

 

E o que acontece, é que nestas condições acabam limitando as possibilidades dessa criança, de se relacionar com o que está a seu redor, de aprender, interagir e vivenciar.

O que é esperado quanto ao comportamento de meninos e homens ou meninas e mulheres, depende muito da cultura e crenças de cada família e sociedade!

 

O que é natural para mim pode não ser para você! 

 

Veja abaixo o que o Doutor em Psicologia, Ricardo Lima, comenta sobre o assunto. Esta entrevista é parte da Série “O Desenvolvimento da Sexualidade, da infância à adolescência”, a qual apresenta uma abordagem ampla sobre o que é esperado, o que é diferente e o que necessita de cuidados em relação a sexualidade das crianças, assim como dicas de como responder às principais dúvidas e como tratar a sexualidade sob um ponto de vista saudável para a criança e toda a família.

 

Para que os pais fiquem mais tranquilos, é importante ter em mente que é normal, saudável e importante a experimentação dos papéis na infância.

 

A partir dos 2 anos a criança passa por um processo que chama Identificação de Gênero, no qual começa a imitar as características, formas de ser, pensar e agir de um de seus pais.
Em média aos 4 anos, começa a se perceber dentro do grupo dos meninos ou das meninas.


E aos 5 ou 6 anos já está mais claro para a criança, a qual grupo pertence, e entender que é uma condição.

 

Durante todo esse processo, é comum a experimentação, é uma fase de desenvolvimento, não significa que o que fazem irá determinar suas preferências sexuais na vida adulta.

 

Pais ansiosos, e com muita expectativa que o filho desempenhe comportamentos exatamente como acreditam que  meninos e meninas devem ter, geram angústia para a criança.


Portanto reflita sobre como deseja ensinar seus filhos sobre os papéis e regras conforme seu gênero, e esteja atento as mensagens que eles absorvem tanto em casa quanto fora.

 

Deixe seu filho brincar, acredite, ele terá ganhos em brincar livremente sem censuras!

 

Sobre o especialista:

 Dr. Ricardo Alves de Lima

- Psicólogo, especialista em Didática do Ensino Superior, mestre em Educação pela Universidade Mackenzie-SP e doutor em Psicologia da Aprendizagem e Desenvolvimento Humano pela USP.

- Professor e orientador de pós-graduação.

- Experiência em Psicologia Clínica, com ênfase em Psicoterapia de Casais, Adultos e Orientação Vocacional.

- Autor do trabalho: Sexual education: students 'needs and teachers' positions. In: XXI International School Psychology Colloquium, 1998, Riga. Program and Abstracts, 1998.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Destaque

Como identificar que meu filho é dependente de tecnologia?

1/9
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Categorias
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Instagram Social Icon
  • Twitter Basic Square
cursos online para pais