5 passos para fazer a ordenha de forma eficaz

Amamentar um filho é normalmente um dos momentos mais prazerosos da vida de uma mulher, porém, pode também ser cercado de desconforto e angústias. Um dos motivos, costuma ser devido a necessidade da ordenha. Vamos ver como tornar esse processo mais tranquilo.

 

Dentre as razões pelas quais seja necessário ordenhar o leite materno, podemos ter:

 

  • Ajudar o bebê a fazer a ‘pega’ com mais facilidade, pois se os seios estiverem muito cheios, a aréola fica rígida e é mais difícil para ele abocanhá-la. Neste caso, a indicação é ordenhar o mínimo necessário, para que a aréola fique flexível.

  • Aliviar um peito desconfortável, nos casos de ingurgitamento quando o leite desce. Período em que a mãe pode produzir mais do que seu bebê ingere.

  • Estimular a produção de leite, nos casos em que o bebê não esteja sendo saciado o suficiente. Neste caso, após cada mamada, a bomba de sucção pode ser usada para esgotar o leite que sobrou.

  • Separação mãe e bebê. Por qualquer que seja o motivo, se precisar passar algum tempo longe dele, é necessário deixar um estoque.

 

Quando o seio é esvaziado de forma mais eficaz, a mãe dá ao seu corpo uma mensagem clara para produzir mais leite.


Não é necessário bombear em uma programação regular, a ordenha pode ser feita sempre que for conveniente. Talvez, algumas sessões mais curtas durante o dia, e mais longa à noite, quando o bebê está dormindo.

 

Para garantir que a ordenha seja feita de forma eficaz, existem 5 passos imprescindíveis que as mães precisam se atentar.

 

1. Cuidados com o seio
2. Higienização
3. Técnicas adequadas para ordenhar
4. Formas de armazenamento do leite
5. Formas de ofertar o leite

 

No vídeo abaixo a especialista em Saúde Pública pela USP e consultora de amamentação, Maria Inês Puccia, explica em detalhes como realizar o passo 3 e 4 (técnicas adequadas para ordenhar e armazenar o leite).

 

Se ainda tiver dúvidas sobre o assunto, acesse a série completa sobre Ordenha, clicando aqui.

 

 

 

Sobre a especialista:

 Maria Inês Puccia


. Graduada em Enfermagem pela Universidade Federal de São Paulo.
. Doutora em Ciências pela USP.
. Mestre e Especialista em Saúde Pública pela USP.
. Professora Auxiliar da Faculdade de Medicina ABC - Curso de Graduação em Enfermagem e Professora Titular da Universidade Paulista.
. Consultora em educação em saúde - Escola Nacional de Saúde Pública - ENSP/FIOCRUZ.
. Enfermeira licenciada da Secretaria Municipal de Saúde de Santo André.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Destaque

Como identificar que meu filho é dependente de tecnologia?

1/9
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Categorias
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Instagram Social Icon
  • Twitter Basic Square
cursos online para pais